Ter conversas 'Impossíveis' sobre energia

23 March 2020 por John Armstrong
Ter conversas 'Impossíveis' sobre energia

O autor pressiona o leitor a ouvir aqueles que estão nos extremos para encontrar um terreno comum. Podemos ou não concordar que as mudanças climáticas estão acontecendo, mas podemos concordar que algumas tecnologias se moverão mais rápido do que outras! A magia realmente acontece no meio quando reconhecemos que estamos em uma transição complexa, sem respostas de tamanho único. O hidrogênio pode ser a resposta em certas aplicações, o amoníaco pode alimentar aviões aéreos em certas circunstâncias (não estou muito convencido! ), às vezes manter um carro velho para fazer alguns quilômetros é a melhor resposta. Muitas pessoas têm "calor baixo", o que poderiam

podem partilhar com vizinhos (Centros de Dados, Esgotos, Comboios Subterrâneos, por exemplo)

E muitas pessoas procuram garantir a segurança do abastecimento e gerir as restrições na rede eléctrica local. Ao trabalharmos juntos e pensarmos de forma ampla, descobrimos que nenhuma tecnologia única oferece a solução perfeita e que, ao nos reunirmos, às vezes a magia pode acontecer! Vamos manter o diálogo energético aberto e desfrutar da viagem que nos espera.


Conteúdo relacionado   #aquecimento  #tecnologias  #debates 


Nos meus blogues recentes sobre ofuturo da energia, tive um debate realmente interessante sobre o que funcionará e o que não funcionará... Fui desafiado a considerar a Amónia para as viagens aéreas, uma mudança total de Hidrogénio e algum debate realmente interessante em torno do impacto económico global da redução significativa das viagens aéreas.

Recentemente, nas minhas viagens de longa distância, tenho ouvido um excelente livro áudio chamado "Como ter conversas impossíveis". O autor leva-o através de como abordar os desafios num mundo tão divisor e polarizador... onde os tópicos são deliberadamente reportados a extremos para impulsionar a reacção. Isto fez-me pensar que precisamos realmente de considerar como falamos sobre a transição energética...

No livro, o autor pressiona o leitor a ouvir aqueles que estão nos extremos para encontrar um terreno comum... por isso, na energia, acredito que há muito para encontrar.

1.Podemos ou não concordar que as alterações climáticas estão a acontecer. Tive recentemente alguns debates com pessoas que simplesmente não acreditam que seja um problema. No entanto, o que podemos concordar é que existe uma tendência global para ambos os países, empresas e indivíduos procurarem reduzir significativamente as emissões de carbono - por isso as crenças individuais sobre as consequências são em grande parte irrelevantes!

2.Sabemos que os nossos estilos de vida serão diferentes dentro de uma década, podemos não saber o quê ou como, mas podemos certamente concordar que será diferente.

3.Sabemos que algumas tecnologias serão mais rápidas do que outras... se me tivesse dito, mesmo há cinco anos atrás, que eu estaria a conversar com o meu aquecimento através de alguém chamado 'Alexa', eu teria provavelmente dito que isso é 10-20 anos fora (Alexa tomou conta da minha casa!). Algumas tecnologias como o vento offshore estão agora prontas... enquanto outras como o Hidrogénio podem precisar de um pouco mais de tempo para se desenvolverem. Ainda existe a possibilidade de algumas tecnologias de "cisne negro" se perturbarem no futuro!

4.Podemos concordar que ninguém é perfeito! Simplesmente não se pode viver uma vida zero de carbono.... Pode tentar e pode esforçar-se, mas nenhum de nós ainda lá está!

O mundo da energia tem muitas pessoas a defender as tecnologias, gritando sobre a poupança de carbono e empurrando questões únicas... algumas das quais avançam para "envergonhar" os descrentes... estas visões extremas arriscam-se a alienar as pessoas apenas a tentarem continuar com a sua vida diária, bem como a dar uma falsa impressão de que existem balas de prata que vão tirar-nos todas as nossas preocupações... ena outra ponta do extremo arriscamo-nos a convencer as pessoas de que são "verdes" quando realmente não o são - sim o seu verde para usar um copo reutilizável... mas saltar num voo ou comprar um carro novo (10 toneladas de Carbono apenas para fazer o seu EV ou não) anões que contribuem instantaneamente! (Definitivamente usar um copo reutilizável, a propósito...pequenas coisas também fazem uma grande diferença!).

A magia acontece realmente no meio quando reconhecemos que estamos numa transição complexa, sem tamanho único que sirva a todas as respostas. O hidrogéniopode ser a resposta em certas aplicações, o amoníaco pode alimentar aviões aéreos em certas circunstâncias (não estou bem convencido!), por vezes manter um carro velho para fazer alguns quilómetros é a melhor resposta... Adoraria ver muito mais debate sobre os caminhos da tecnologia... com números e opções reais.

O fornecimento de aquecimento e arrefecimento, em particular, presta-se ao encontro no meio. Muitas pessoas têm "calor de baixa qualidade" que poderiam partilhar com os vizinhos (Centros de Dados, Esgotos, ComboiosSubterrâneos, por exemplo), bem como muitas pessoas que procuram garantir a segurança doabastecimento e gerir os constrangimentos na rede eléctrica local. Ao trabalharmos juntos e pensarmos de forma abrangente, descobrimos que nenhuma tecnologia única dá a solução perfeita e que, por vezes, a magia pode acontecer ao chegarmos juntos ao meio!

Vamos manter o diálogo energético aberto e desfrutar da viagem que nos espera!